Levando em consideração a frase acima, cabe a pergunta: Vale a pena cursar uma faculdade de Odontologia? E a resposta é: Sim! Categoricamente Sim!

Desde o primeiro curso de Odontologia no Brasil, que surgiu em 25 de outubro de 1884, na Faculdade de Odontologia do Rio de Janeiro e Bahia, até as mais de 400 que existem atualmente, segundo o CFO, Conselho Federal de Odontologia, onde formam cerca de 120.000 cirurgiões-dentistas.

O número é muito expressivo. Porém faz parte da política do Ministério da Educação nas últimas duas décadas. Disseminar os cursos de graduação para permitir maior formação de profissionais. E isso é válido para todos os campos do saber. Naturalmente, isso gerou muita concorrência, o que, por uma lado teve seu lado positivo: a diminuição dos custos; mas por outro lado, a qualidade do ensino de muitos cursos foi por água abaixo.

Porém, temos uma população de 215 milhões de pessoas, que teve melhoria na sua qualidade de vida e com melhores salários. Somado a isso, a expectativa de vida dos brasileiros tem aumentado, e mesmo sem considerar a pandemia da Covid-19, seria de 76,8 anos.

Ademais, a evolução tecnológica dos aparelhos de uso odontológico, o surgimento de novas técnicas e de novos materiais têm trazido muito mais conforto nos tratamentos odontológicos. Isso têm proporcionado novas e deslumbrantes áreas de atuação do cirurgião-dentista. Dentro desse contexto podemos destacar, em primeiríssimo lugar, a harmonização orofacial, que vêm transformando vidas! Narizes, queixos, mandíbulas e testas são literalmente “esculpidos”. Isso sem falar na remoção das indesejáveis rugas de expressão e do famoso “bigode chinês”, além do “código de barra”, que são as rugas entre o lábio superior e a base do nariz. Afinal de contas, que não quer ficar “bonito na fita”, e postar selfies bacanas nas suas redes sociais?

A implantodontia já está sedimentada há duas décadas, devolvendo função, estética, qualidade de vida e recuperação da autoestima de milhões de brasileiros que perderam precocemente um, vários ou todos os dentes.

E o que dizer então da especialidade chamada traumatologia buco-maxilo-facial? Nessa área de atuação, o cirurgião-dentista reconstrói rostos destruídos pelos mais diferentes tipos de acidentes ou mesma pela ação de uma bala de revólver. São cirurgias feitas a nível hospitalar com toda segurança.

Essas três especialidades são apenas uma amostra das várias áreas em que o cirurgião-dentista pode atuar.

Mas tem mais, muito mais! Porém é um assunto para um outro bate-papo.

Até a próxima!

Autor: Prof. Dr. Lucas de Morais Barros

Mestre e Doutor em Dentística

Especialista em Implantodontia

Professor e Coordenador do Curso de Odontologia da Promove-BH

Leia mais
Carregar mais Carreiras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

E você? Faria o correto?

Você algum dia já imaginou o que seria capaz de fazer se fosse invisível? O que você faria…